Início Ensaios Contacto by MotorO2 – KIA Soul EV

Contacto by MotorO2 – KIA Soul EV

Contacto by MotorO2 – KIA Soul EV
7
0

“Por novos caminhos para um futuro mais verde”

A KIA Portugal aproveitou a semana nacional para ocrescimento verde, realizada na antiga FIL, para apresentar pela primeira vezaquela que é a sua primeira proposta eléctrica à escala Global, o KIA Soul EV.
O modelo usa por base, tal como o nome indica, o modelo Soulque entra agora na sua segunda geração. Ostentando um design mais maduro, aversão EV destaca-se pelo esquema de duas cores exclusivas, com o tecto emcontraste com a cor da carroçaria. As jantes de 16 polegadas, exclusivas deste modelo,tiveram claramente o cuidado aerodinâmico como critério principal no seudesenho e as luzes dianteiras e traseiras com tecnologia LED também sofreramalterações para esta versão mais “verde”. A grelha dianteira passa a serfechada, já que não é necessária a essencial refrigeração do modelo térmico, aproveitandoa KIA para aí instalar o bocal de carregamento.

Carregamento esse que dá para um total de autonomia previstade 200km. A potência do Soul EV é de 81,4 kW, que traduzidos em “moedaantiga” são 111cv. Apanágio de qualquer modelo eléctrico, o binário é de285Nm, um valor respeitável e sempre disponível a qualquer regime. As baterias de polímeros de iõesde lítio estão guardadas sob o piso, não roubando assim qualquer capacidadequer para os passageiros, quer para as bagagens.
Entrando no Soul EV deparamos com um interior mais claro. Ajustificação da marca quanto ao uso deste tom é que torna o habitáculo menosquente, logo evitando um uso mais pronunciado do ar condicionado, equipamentoque consome uma grande quantidade de energia, ganhando assim autonomia.
A posição de condução é elevada, dando a percepção queconduzimos um veículo de maiores dimensões. À frente dos nossos olhos está opainel de instrumentos, totalmente em OLED (Led Orgânico), de fácil leitura e que apresentatodas as informações necessárias. O completo computador de bordo está tambémaqui presente, tal como no ecrã de 8 polegadas posicionado na consola central.
Nesse ecrã, para além do sistemade navegação, podemos visualizar o nosso perfil de condução, os últimostrajectos percorridos, os pontos de carga mais próximos e um muito útil mapacom o raio de até onde conseguimos de chegar sem ter de abastecer electrões.

Durante a condução, o Soul EV não faz transparecer o aumentode peso face à versão normal. Isto porque sofreu amplas modificações onde osnossos olhos não chegam. Foram acrescentadas cinco travessas estruturaisdebaixo da carroçaria, com a função de evitar uma maior torção devido ao aumentode peso, mas também para servirem como suporte para as baterias. Assim, edevido à utilização mais ampla de aço ultra resistente, o EV é 27% mais rígidoque o modelo normal.
Notamos ainda uma boa capacidade de viragem no trânsitocitadino, devido ao centro de gravidade estar mais baixo. O nosso pequenotrajecto passou pela zona de Belém e ruas envolventes, que como sabemos,algumas estão em muito mau estado. Um teste de fogo aos veículos eléctricos, emque o Soul EV passou com distinção. Mesmo com todos os reforços e maior peso, oconforto SOUL EV está a um bom plano, não sendo um veículo demasiado rijo, nemmuito mole.

A KIA confia tanto neste seu modelo que oferece, tal como emtoda a sua gama, os 7 anos de garantia ou 150 000km, algo inédito no mercadodos automóveis eléctricos.
Concluindo, a KIA fez uma boa aposta. Pegou num dos seusmodelos mais originais e melhor sucedidos, o Soul, e transformou-o num veículo eléctrico.O maior peso não é notório na maioria das situações, o conforto está presente,e por se tratar de um pequeno crossover, nada perde emhabitabilidade nem espaço. Apenas o preço em torno dos 35 mil euros é algo elevado, mas deve ser encaradocomo sendo o preço da evolução.

 

Texto: Rodrigo Hernandez

Fotos e Vídeo: Divulgação

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!