Início Comerciais Citroën Berlingo BlueHDi 100 Club

Citroën Berlingo BlueHDi 100 Club

Citroën Berlingo BlueHDi 100 Club
0
0

“Entrar a ganhar”

Para quem sabe, tudo é mais fácil, não é verdade?

A teoria diz que sim, e no que toca ao mercado dos automóveis comerciais, a Citroën tem uma grande tradição a manter representada neste tipo de automóveis desde 1928, na altura com o “velhinho” C4 Van, que foi ao longo dos anos sofrendo modernizações, de forma a estar sempre na “mó de cima” no que toca aos comerciais.

Antes da Berlingo, lançada em 1996, existiu a C15, modelo conhecido pela sua franca robustez e capacidade de carga. Hoje, a Berlingo (e a sua irmã Partner) chega à terceira geração com um prémio “já no bolso”, o de “Furgão do Ano 2019”, e nós vamos descobrir porquê!

Esteticamente, notam-se as diferenças num design que evoluiu, sem revoluções, mas a apresentar agora um estilo mais “boxy”, e com isso, robusto. As linhas estão mais vincadas e agora destaca-se mais das suas congéneres, com uma dianteira mais distinta e integrada com o resto da gama. A traseira é a área que menos alterações sofreu, contando com a muito prática abertura das duplas portas traseiras, na divisão 60:40.

Mas o que importa neste tipo de automóveis são os seguintes pontos: Conforto a bordo, capacidade de carga e custos operacionais, e com isso, incluímos o preço.

Vamos falar de cada um deles.

    Conforto a bordo:

A Citroën Berlingo dá um grande salto face à sua anterior versão, com um habitáculo bem mais moderno e agradável, com materiais mais cuidados, assim como a sua construção. A posição de condução é obviamente elevada, com o condutor a poder optar por diversos ajustes, de forma a conseguir a melhor posição, num banco revisto e que oferece um melhor apoio, fator também notório graças à suspensão que até consegue tolerar bem as irregularidades. Pensavam que o conforto era só para os veículos de passageiros? Aqui é mais complicado partir a carga!

Todos os comandos estão colocados de forma lógica e ergonómica, assim como os muitos espaços de arrumação presentes neste interior, que se totalizam em 113L, apenas dedicados a pequenos objetos…

Mas o maior ponto neste interior é a dotação de equipamentos tecnológicos. Embora esta unidade não contasse com todos eles, a Berlingo pode contar com Head-Up display, sistema de abertura e arranque mãos-livres, alerta de ângulo morto, alerta ativo de mudança de via, reconhecimento de sinais de trânsito, travão de estacionamento elétrico, regulador de velocidade ativo, active city brake ou mesmo, para quem precisa de andar em “maus caminhos”, o sistema Grip Control, já conhecido de outros modelos do grupo PSA, e que dá uma aderência extra, mesmo nos piores pisos.

Nesta unidade destacamos dois equipamentos: a Surround Rear Vision, sistema que permite aumentar a visibilidade para a traseira, de forma ativa, como se tratasse de um normal espelho retrovisor, mesmo não tendo janela traseira. Para além disso, as linhas virtuais aparecem neste ecrã de 5’’, conseguindo ainda oferecer uma vista traseira graças à segunda câmara montada na base do espelho lateral direito.

O outro destaque vai para o sistema multimédia, muito completo e fácil de utilizar, que conta mesmo com Navegação, assim como função Mirror Screen, que permite “espelhar” o nosso smartphone no ecrã de 8’’, e através dele conseguir operar as aplicações favoritas, sem perder a atenção na estrada, assim como na sempre preciosa carga que transportamos.

    Capacidade de carga:

A Citroën Berligo será oferecida em dois “tamanhos”, o M e o XL. A segunda só chegará ao longo deste ano, por isso este nosso contacto aconteceu com a versão mais compacta, medindo uns ‘ágeis’ 4,40M que conseguem albergar 3,3m² de capacidade de carga, que pode ser carregada ou pela dupla porta traseira (com abertura até 360º) que já falámos anteriormente, ou pela lateral que é agora mais compacta na sua abertura. No local de carga, propriamente dito, são vários os pontos de ancoragem, assim como de iluminação. Ainda aqui podemos ver que os arcos das rodas estão menos intrusivos, o que quer dizer que uma Europalete encontra aqui o seu lugar sem problemas. Quanto à capacidade máxima em comprimento, a Berlingo é a líder de segmento, já que nesta versão M pode ascender aos 1,81M, podendo ser aumentado caso de opte por rebater o banco do passageiro, conseguindo assim 3,09M de comprimento total de carga. Se todo esse espaço não chegar, saiba que pode rebocar até 1200kg.

    Custos operacionais e preço:

A Citroën sempre se preocupou (e continua a preocupar) com esta vertente, que é muitas das vezes decisiva na escolha de um comercial novo para a empresa. Para isso opta por um motor com provas dadas, o 1.6 BlueHDi, que pode ser escolhido entre dois níveis de potência: 75 ou 100cv, ambos disponíveis com caixa manual de cinco velocidades. O “blue” no seu nome não vem ao acaso, já que para conseguir cumprir as cada vez mais exigentes normas antipoluição, esta nova Berlingo conta com um depósito de AdBlue de forma a neutralizar os gases nocivos (NOx), garantindo uma emissão de CO2 de apenas 11g/km, graças também ao sistema Start/Stop, presente nesta variante mais potente. Quanto ao AdBlue, já sei que vão perguntar para quantos quilómetros vai dar: aproximadamente 20.000km.

Os consumos são comedidos, com a marca a anunciar 4,4L/100km, não muito longe dos 5,3L/100km medidos durante o nosso ensaio.

A aquisição pode ser feita desde os 20.200€ para a variante de 75cv no nível Club, se optar por uma mais potente no nível intermédio Club como esta, que conta com três lugares, assim como um equipamento que já conta com tudo o que é necessário para uma condução confortável, tem de desembolsar 22.800€.

Portanto, a Citroen Berlingo foi renovada, e felizmente não foi revolucionada. Continua a ser um produto coeso, robusto e com grande capacidade de carga, mantendo os custos baixos. Ganha bastante em conforto e tecnologia a bordo. Assim até dá gosto fazer entregas!

 


Citroën Berlingo M BlueHDi 100 CVM5 Club 

Especificações:
Potência– 100cv às 3750rpm
Binário – 254Nm às 1750rpm
Velocidade Máxima (oficial): 166km/h
Consumo anunciado – 4,3l/100km
Consumo medido – 5,4l/100km

Preços*:
Gama Berlingo desde: 20.200€
Berlingo Club BlueHDi 100 desde: 22.800€


Carrega nas fotos para veres melhor esta Berlingo comercial:

Rodrigo Hernandez Fundador e Director Editorial, criou o MotorO2 em 2012 devido a uma tremenda vontade de escrever acerca da sua grande paixão: os automóveis! Paixão essa que existe mesmo antes de falar, já que a sua primeira palavra foi a de uma conhecida marca de automóveis. Sim, a sério!